Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

SPORTING CLUBE COURENSE

85 ANOS - 1932/2017

SPORTING CLUBE COURENSE

85 ANOS - 1932/2017

SENIORES...

RESULTADO FINAL:

 

S.C.COURENSE 2 - P. BARCA 3

(GONZALEZ; J. PAULO)

 

 

 

 

ASSALTADOS NA NOSSA PRÓPRIA CASA...VERGONHOSO

 

Nota muito positiva para o o golo de João Paulo, um júnior de primeiro ano.

 

NÃO NOS VÃO DESVIAR DO NOSSO CAMINHO...CONTRA TUDO E CONTRA TODOS...

 

OBRIGADO PELO APOIO INCANSÁVEL DOS ADEPTOS...

 


“Preparamos bem o jogo frente ao Ponte da Barca e soubemos neutralizar as principais armas do adversário. Entramos com uma atitude muito forte e a consequência disso foi a obtenção do nosso primeiro golo. A equipa não abrandou o ritmo de jogo e por duas ocasiões poderíamos ter aumentado a vantagem. Quando nos preparávamos para ir para os balneários em situação de vencedores surge uma grande penalidade inacreditável assinalada a favor do adversário que até ao momento não estava a conseguir chegar à nossa baliza. Ao intervalo tentamos tranquilizar os jogadores perante a revolta que era perfeitamente visível nos meus jogadores. Partimos para este jogo sem quatro jogadores, Pedro Silva, Gilberto, Moreira, e Puga, e para piorar esta situação tivemos que fazer duas substituições pelas lesões do Carlos Gonzalez e do Né. Nesse período o adversário aproveitou as readaptações que tivemos que fazer e sem grande mérito passou para a frente no marcador. Pela limitação que tivemos à partida fomos obrigados a chamar quatro Juniores e a utilizar dois neste encontro. Foi notável ver a reacção dos dois jovens neste jogo ao ponto de não acusarem uma eventual pressão. Nada nem ninguém nos vai desviar do nosso caminho. O destino está ao nosso alcance, e por muito que possam por em causa sobre o que está a ser feito, serei sempre o primeiro a dar a cara pelos meus jogadores e pela minha equipa técnica. Os meus jogadores, a minha direcção e sobretudo este clube não merecem este tipo de ataques semanais. Para terminar deixo duas perguntas. Até quando e porquê isto nos está acontecer?”
Miguel Sá Pereira